24
Jun 10

E pronto a Itália também já vem embora do mundial.

Fico até sem palavras.

 

(foto retirada da net)

publicado por dama-de-copas às 22:23
sinto-me:

Resolvi dividir o tema em dois post, o outro já estava a ficar muito comprido. Neste post vou falar-vos da série Trauma. Tenho de dizer que adorei esta série e tenho uma enorme pena por esta se ter ficado pela primeira temporada. Trauma é baseada no tema médico, mas é sobre um dos ramos mais perigosos, o dia a dia dos paramedicos. São eles que têm o primeiro contacto com o doente, são eles que muitas vezes nos seguram entre a vida e a morte até chegarmos ao hospital. A trama da série passa-se na cidade de San Francisco. E as aventuras dos paramedicos, nas ambulâncias e no helicóptero agarraram-me desde o primeiro episódio. É uma série médica, mas não é nada do que costuma dar em House, ou Serviço de urgência. Tive sempre uma esperança que tivesse nova temporada, mas infelizmente não. Apenas o último episódio me deixou um pouco desgostosa. Mais uma vez um final em aberto. Eles não imaginam o mal que fazem às pessoas ao fazer uma coisa destas. E houve umas cenas nos últimos episódios um pouco forçadas. Ruben mais conhecido por Rabbit, achava-se invencível. Eu gostei muito da personagem dele mas tenho de admitir que ele se achava o maior. Era o paramedico do helicóptero. Mas teve de mudar radicalmente ou perderia o emprego. Já a sua namorada, Nancy, também paramedica, apesar de no seu trabalho também se achar invencível, era uma pessoa com mais senso. Ora nos últimos episódios isto mudou. Rabbit ganhou senso e parecia outro e já Nancy parecia possuida por um demônio. Tanto que a última cena do último episódio, Rabbit aranha Nancy a beijar o seu (dela) colega de trabalho Gleen. Pronto e termina assim a série, em suspenso. Como é que isto pode acontecer, pergunto-me eu. O que é certo é que até me diverti com a série. Aguardo ansiosamente para conseguir tê-la em dvd para quando me apetecer recordar. Irei voltar a ver no futuro, com certeza. :-)

 

(foto retirada da net)

publicado por dama-de-copas às 16:13
sinto-me:

... Séries!! Sim sou completamente viciada. Não abro mão de um serão com o B. e as nossas séries favoritas. Podia falar-vos de várias, sim porque vejo muitas mesmo. Mas hoje vou falar-vos de duas que vi e que terminaram. De uma gostei bastante de outra nem por isso. Começamos com Flashforward. A publicidade do canal Axn levou-me a assistir à série. Ela começou a ser transmita em Portugal apenas uma semana depois de estrear nos Eua, e o Axn fez uma boa promoção da série. O primeiro episódio não foi mau. Deixou-me a pensar na história e como iriam desvendar semelhante mistério. A série começa com um desmaio global, durante o qual todas as pessoas do mundo conseguem ver o seu futuro. Ok. Muitos agora devem estar a pensar \"que estupidez\" e se calhar até é, mas a mim prendeu-me. O problema veio depois. Eles tinham um tema novo, nunca se tinha feito nada com um tema do género, mas desperdiçaram a originalidade. A temporada, primeira e única, teve 22 episódios. Se é verdade que teve alguns razoáveis, teve outros maus. Muitos episódios parecia que só serviam para \"encher chouriços\", a trama da série não desenvolvia nada. Mas eu teimosa como sou, continuei ali firme, convencida que a qualquer altura poderia melhorar. No último episódio fiquei mesmo triste :-( não percebi muitas das coisas que se passaram. Mark Benford, a personagem principal, agente do FBI e responsável pela investigação do desmaio, encontrava-se no seu gabinete, no prédio do Fbi. O prédio estava prestes a explodir, mas para piorar, Mark estava cercado por mascarados, armados que o queriam matar. Nessa altura Mark descobre que dentro de minutos haveria outro desmaio global. Avisa o seu chefe e a sua mulher, para que esta coloca-se a filha de ambos em segurança. Mark após livrar-se de alguns dos mascarados tenta salvar-se saltando pela janela. Nesse preciso momento dá-se o desmaio. Pimba ficamos sem saber o que lhe aconteceu. Apenas vemos, durante o desmaio, a sua filha anos mais velha a dizer que o encontraram. Suponho que devia ser a seu pai Mark Benford, mas não confirmo. E pronto a série terminou assim. Eu não percebo porque se fazem finais em aberto quando sabem que a série não vai continuar. Foi a minha principal desilusão. Claro está os gostos não se discutem. Já li várias opiniões pela net foram. Uns adoraram outros como eu ficaram desiludidos, mas ainda assim viram a série todos, e ainda há aqueles que no fim de 2 ou 3 episódios desistiram da série. Não se agrada a todos mas para mim é uma série para não tornar a ver.

 

(foto retirada da net)

publicado por dama-de-copas às 15:43
sinto-me:

Hoje é feriado em Braga. Mas querem saber o que eu estou a fazer?
Ah pois, estou mesmo a trabalhar. O meu trabalho não é em Braga e aqui na santa terrinha o feriado é o Sto. Antônio!!
A minha vontade de trabalhar é 000000, nada de nada mesmo.
Viva o trabalho!! Há quem diga que dá saúde :-(
publicado por dama-de-copas às 13:36

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
18
19

20
22
25
26

27
28


RSS
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
Dama de Copas no Flickr
Dama de Copas no Facebook
Dama de Copas no Twitter
Contactar a Dama de Copas