Olá.
Realmente o livro é bastante curioso e tenciono adquiri-lo.

Sou tripeira e quero esclarecer apenas umas coisa. Ao contrário do que possam pensar, nós sentimos um grande orgulho de ser tripeiros. Gostamos de nos intitular como tal e não levamos a mal quem nos trata assim... Enchemos os pulmões para dizer: Sou tripeiro! E dizemo-lo de coração. :)

Adorei esta iniciativa e gostava de ver outros dicionários a surgir e não só à moda do Porto.

O que mais me alegra é ver pessoas que não são do Porto e que estão super entusiasmadas com o livro. Muito obrigada por ser mais um exemplo :)

Beijoquitas!

E Bibó Porto, Carago! :D
Sílvia Cardoso a 29 de Janeiro de 2010 às 19:04

Olá Sílvia :-)
Em primeiro lugar quero agradecer por visitar o blog e por comentar.
Adoro a cidade do Porto bem como as pessoas do Porto.
É fantástico, vocês são óptimos a receber as pessoas, um bom humor inacreditável. Quando vou ao Porto sinto-me em casa. Não sou de longe é verdade, mas tenho um sentimento pelo por inexplicável.
Continuem assim ;-)
Beijinhos
dama-de-copas a 1 de Fevereiro de 2010 às 13:58

Eu, na parte que me toca, também não fico muito chateado se me chamarem tripeiro. Fico se me chamarem portista em vez de portuense.

Quanto ao sabermos receber, devo dizer-te que em Braga também se recebe bem. Aliás, o Minho é como se fosse a minha segunda região. Adoro!
Pete Law a 3 de Fevereiro de 2010 às 11:53

olá... o livro quando foi apresentado na televisão fiquei logo com curiosidade em comprá-lo.

A minha mãe é tripeira, e eu sempre gostei do cidade invicta, não sei explicar porque mas lá as pessoas são acolhedoras e simpáticas, muito divertidas. quando vou ao porto com a minha mãe visitar a família sinto-me como se fosse a minha cidade natal. a cidade a noite é espectacular, não há palavras. o livro ainda não o li, mas estou com esperanças que quando o ler vou sentir como fosse da cidade e a minha mãe vai poder relembrar algumas palavras que se usavam quando ela era pequena.

beijo
marta sofia a 11 de Fevereiro de 2010 às 21:58